15 agosto 2017

Inscrições confirmadas do Torneio A Chave Do Cofre

Stud Figuron & Varanda







1) Cleo Nahon - Pg
2) Almirante - Pg
3) Arthur Almeida -Pg
4) Beto Romano - Pg
5) Leonardo Gaeta - Pg
6) Carlos Marques - Pg
7) Zé Carlos Vitiello - Pg





08 agosto 2017

Regulamento : Torneio A Chave do Cofre

Stud Figuron & Varanda

1) Palco e duração:

Será um torneio semanal, envolvendo as corridas desse período nos Hipódromos da Gávea e Cidade Jardim. O primeiro torneio começa esta semana, em que não teremos corrida na sexta-feira, portanto de 12 a 14/08.

2) A fórmula:

Cada competidor terá que pinçar suas  dez melhores indicações em todo o conjunto de reuniões. 

a) Das dez, no mínimo três, obrigatoriamente, terão de ser feitas em um dos hipódromos. 
b) Estas indicações podem ser enviadas diariamente, não há obrigatoriedade de enviar todas elas de uma vez só.
c) Não haverá indicações para transferência.
d) as planilhas serão enviadas, uma para cada reunião da semana, na quinta-feira à noite.


3) Da premiação:

Serão três premiações e elas podem ser cumulativas. Um participante pode vencer e levar todas elas em um torneio. Veja abaixo:

a) Maior número de vencedores - Contagem simples, um vencedor significa um ponto, quem fizer mais pontos vence. O desempate será pela pule maior acertada, permanecendo o empate, vai-se para a segunda pule maior e assim sucessivamente. Permanecendo o empate, divide-se o prêmio entre os participantes  que ainda restarem na disputa. Para esta faixa será destinada a quantia de 65% do total líquido arrecadado.

b) Maior soma de rateios - Ganha quem tiver a maior soma de rateios dentre as indicações acertadas, independente do número de acertos, ou seja, pode-se ganhar esta premiação até acertando um páreo só, desde que a pule deste vencedor seja maior que a soma das pules dos outros participantes. Caso haja empate, quem acertar o maior número de vencedores leva o prêmio. Persistindo o empate, os prêmios serão divididos entre os participantes que restarem na disputa. Para esta faixa será destinado 25% do total líquido arrecadado.

c) Cofre: 10% do total líquido arrecadado irão para um cofre. O competidor que acertar todas  as dez indicações receberá a chave que abre o Cofre. Não haverá desempate. Caso mais de um participante acerte as dez indicações, se divide o valor do Cofre por todos que fizerem jus a este feito.
c1) Depois que o Cofre tiver mais de R$ 1.000,00 arrecadados, possíveis novos participantes ou aqueles que já participaram de etapas eventuais, mas que não chegaram a  pelo menos três participações no total, terão que alcançar este número de participações para, só depois, na quarta inscrição, poder concorrer ao prêmio do Cofre.
c2) O competidor que receber a chave do cofre, ganhará mais um prêmio: Assinatura trimestral das indicações do Site Turfemania.

4) Forfaits e indicação de números inexistentes:

a) Caso a indicação de qualquer participante faça forfait ou seja de um número inexistente, o mesmo concorrerá com o favorito do páreo em questão.
b) Caso algum participante marque menos do que dez indicações no total, não há o que se possa fazer. Este competidor concorre  aos prêmios normalmente, menos à premiação do Cofre.


5) Horário e penalidades:

 O horário limite para o envio das indicações é o das 12:30min  nas diurnas e de 16h nas noturnas (não serão tolerados atrasos).

6) Inscrição:

O Torneio é aberto a qualquer turfista, desde que solicite sua inscrição pelo email aroncor@gmail.com , dando nome completo e um telefone para contato (para quem ainda não participou de nenhum torneio), de preferência fixo.  A confirmação do pedido de inscrição será feita através de deposito do valor da mesma (120,00), que deverá ser feito até sexta-feira as 12h. Não serão aceitos pagamentos após este limite, não abrirei mão deste ponto já que o pagamento dos prêmios será quase imediato. Os dados bancários são:


Bradesco 
Ag. 0550
conta: 5655-3


Caixa Econômica Federal
Ag. 1635 
conta poupança: 013-27539-2


7) Taxas: 

Dez por cento  do total arrecadado serão destinados para a organização do Torneio.



8) Depósito dos prêmios:

 A premiação será enviada na quarta-feira subsequente ao torneio. As despesas  do doc (8,00) serão descontadas da premiação.

11 julho 2017

O betting das lavadeiras


No final do século 19, início do século 20, Porto Alegre contava com quatro hipódromos funcionando regularmente
Colaboração de Davi Castiel Menda

Esses dias, deparei com o número 111 numa imagem na internet e este simples fato me remeteu à década de 1950, no século passado, quando ainda muito jovem comecei a frequentar o Hipódromo do Moinhos de Vento, em Porto Alegre. 
http://zh.rbsdirect.com.br/imagesrc/23475190.jpg?w=640
Pavilhão do Jockey Club na década de 1950Foto: Não se aplica / Museu Joaquim Jposé felizardo / Fototeca Sioma Breitman
É interessante relembrar que no final do século 19, início do século 20, nossa cidade contava com quatro hipódromos regularmente funcionando: Boa Vista, Rio-grandense, Navegantes e Independência (Moinhos de Vento). Atualmente, a Capital conta com o Hipódromo do Cristal.
Do pradinho da Independência, hoje transformado numa magnífica praça chamada de Parcão, restam as agradáveis lembranças dos craques que ali atuaram. Destaque para Estensoro, o melhor cavalo de todos os tempos, e para os jóqueis Antonio Ricardo, Mário Rossano, José Fagundes, Clóvis Dutra, Roberto Arede, Oraci Cardoso e tantos outros. Suas vitórias e seus recordes, suas tantas alegrias e tristezas, foram substituídas, hoje, por um público disciplinado e dedicado em manter sua condição física ao praticar o seu jogging, nem imaginando que aquele mesmo, mesmíssimo local, há 58 anos, era o palco de tantas e tantas emoções, visita obrigatória de políticos famosos e das mulheres mais charmosas da cidade, que ocupavam o pavilhão, com seus vestidos e chapéus exuberantes e multicores, nos Grandes Prêmios que ali eram realizados.
http://zh.rbsdirect.com.br/imagesrc/23475189.jpg?w=640
Tribuna de honra, na década de 1930, quando a sede era no Moinhos de VentoFoto: Reprodução / Jockey Club RS
Um dos tantos atrativos das tardes turfísticas daquela época era o desafio de acertar os vencedores dos terceiro, quarto e quinto páreos, aposta conhecida por betting pequeno, ao custo de Cr$ 5 (moeda à época), ou os três últimos páreos, sexto, sétimo e oitavo – o betting grande –, estes custando Cr$ 10. 
O público adorava esses dois concursos e, mesmo aqueles que não os acertavam, misturavam-se aos ganhadores junto aos guichês, onde era feita a demorada conferência manual (computador nem pensar naquela época!), ansiosos por saber quantos eram os felizardos e o valor do prêmio a ser distribuído.
Considerando que, normalmente, os números 1 eram os mais prováveis ganhadores dos páreos, quando acontecia a vitória de três deles, formando o betting 111, estava criado um clima de excitação geral e alaúza contagiante pela ocorrência de um grande número de acertadores e, em consequência, um rateio bastante baixo. Quando isso sucedia, o comentário geral – e que, algumas vezes, chegava até a manchete dos jornais do dia seguinte – era que acontecera o "betting das lavadeiras", numa clara alusão ao baixíssimo valor cobrado por aquelas humildes senhoras que iam de casa em casa, buscando as roupas para serem lavadas, e as entregavam, dias depois, invariavelmente transportadas numa trouxa equilibrada sobre a cabeça, impecavelmente limpas e engomadas. 
http://zh.rbsdirect.com.br/imagesrc/23475194.jpg?w=640
Estensoro, o melhor cavalo Tríplice Coroado em 1958, e o jóquei Antonio RicardoFoto: : Nestor Cavalcanti de Magalhães / Jockey Club do RS
Aproveito para homenagear a todas elas, na pessoa da saudosa dona Ambrósia, que era a colaboradora lá de casa.

01 julho 2017

Doris Monteiro

Stud Figuron & VarandaEl Aragones

Conheci Doris Monteiro na segunda metade dos anos sessenta quando eu,ainda adolescente, a encontrava no  Maracanã  para ver o nosso Vasco da Gama jogar. Doris tinha e ainda se pode notar isso, uma voz pequena mas muito afinada e uma divisão de frases quase tão boa como a de João Gilberto. Fez cinema e gravou inúmeros sucessos, como "Mudando de Conversa", "O Pato", e " Do- Re- Mi", do compositor Fernando Cesar, além de " Chorar em Colorido", do mesmo autor, cujos versos dizem que " Se for a seu pedido eu choro em colorido, meu bem escolhe a cor". Ontem falei com ela e estava triste pois seu companheiro de muitos anos, Ricardo, havia falecido. Apesar disso senti uma ponta de alegria pelo show que vai apresentar no próximo dia 09, no Beco das Garrafas, no Rj. Infelizmente não poderei comparecer já que , no mesmo dia, tenho um compromisso inadiável em SP. Estarei de longe na certeza que aos 83 anos Doris fará uma linda apresentação, graças a sua grandeza como cantora e como pessoa humana.
A voce, Doris, meu muito, muito obrigado.

18 maio 2017

Haroldo Barbosa

Stud Figuron & VarandaEl Aragones,
Conheci Haroldo Barbosa no JCB na década de sessenta. Nunca  tive com ele a mesma relação que tive com seu parceiro Luis Reis, mas sempre admirei sua genialidade. Figura multifacetária ficou conhecido do grande público por sua coluna " pangaré gostou", " pangaré não gostou" publicada no jornal " O Globo", além de ser o autor de melodias consagradas como "Palhaçada"," Nossos Momentos" e outras tantas em parceria com o citado Luis Reis ( habla cabellera como diria o saudoso Teóphilo de Vasconcellos ). Adaptava, em versões deliciosas, músicas americanas ( Edmundo ) e foi brilhante redator de programas de tv tendo lançado Chico Anysio e Stanislaw Ponte Preta, o grande Ségio Porto. Para lembrá-lo com carinho segue abaixo uma de suas músicas mais bonitas, com letra de Luis Reis, chamada " Canção da manhã feliz", imortalizada na voz de Elizeth Cardoso e Nana Caymmi :

     Luminosa manhã
     Pra que tanta luz
     Dá-me um pouco de céu
     Mas não tanto azul
     Dá- me um poco de festa não esta
     Que é demais pro meu anseio
     Ela veio olhar, voce sabe, ela veio
     Despertou-me chorando
     E até me beijou
     Eu abri a janela
     E este sol entrou
     De repente em minha vida
     Já tão fria e sem desejo
     Estes festejos, esta emoção
     Luminosa manhã
     Tanto azul, tanta luz
      È demais pro meu coração
    
Embora as manhãs não estejam tão azuis atualmente, fico feliz que o JCB dedique o sétimo páreo de domingo ao tricolor Haroldo Barbosa do qual tenho muita saudade.

08 maio 2017

A guerra que trouxe a paz

1
Esta é a posição a que chegaram, depois de quase um século a jogar, Maomé x Moisés (diagrama 1). É considerada por alguns especialistas em Teologia, como a partida das ilusões perdidas.

A primeira vista, parece uma posição impossível de se chegar, dado que há peões dobrados e todas as peças permanecem sobre o tabuleiro. Porém, este é um jogo basicamente de fé, e como sabemos, a fé remove montanhas. Ao ver seu Deus desprotegido, soldados hebreus aprenderam por milagre a andar em diagonal e, de milagre em milagre, formaram poderosa couraça protegendo o Senhor.

Soldados muçulmanos começavam a mesma manobra quando Alá, suspeitando que dentre eles havia um radical xiita, adepto de meios bombásticos para resolver situações, suspendeu a evolução da infantaria. Mesmo sendo Deus, uma bomba a estourar do Seu lado, provocaria seus estragos.

Voltemos ao jogo: Moisés acaba de ser informado pelo Serviço Secreto Israelense que o homem-bomba está a um passo do paraíso prestes a capturar em c4 e acabar com a disputa.

Não dá mais para permanecer na cordialidade secular que a contenda até então nos mostra. É preciso revidar àqueles que desejam exterminar com a história do povo judeu. Pega sua Dama e faz a primeira captura do jogo: Dxb3!

2
O lance provoca uma explosão sem precedentes, voam pelos ares casas, seres humanos e "quase humanos", além é claro, do próprio homem-bomba. Nada e ninguém sobrevivem nas colunas  "a" e "b". Eis o novo cenário (diagrama 2).
Neste momento, Maomé, a quem cabe o lance, excitado pelos acontecimentos, fala:
"Moisés, estamos há quase cem anos nesta peleja que tem por objetivo unificar as Religiões Abraâmicas, quem perder perece, quem ganhar se fortalece perante ao Cristianismo, mas nossa demora está a favorecer os seguidores de Jesus.
Sugiro que, em vez de lances, possamos tirar peças do tabuleiro a fim de criarmos ameaças de mate, urge um vencedor. Lances de verdade, como fala a regra original, só seriam feito como execução, ou seja, o famoso Mate em um."
O líder Hebreu, excelente jogador de "relâmpago" e já vendo alguns lances na frente, concorda com um grunhido de aprovação.


3
4
Então Maomé saca o Bispo de f6 e ameaça mate em um, com Ce7 (diag.3); Moisés responde, eliminando o cavalo de f5, ameaçando mate com Cg4 (diag.4).




5
Obcecado em atacar, não vê que ao tirar o cavalo de f5, permite mate imediato ao adversário, com o simples Be4.
O Profeta, outro obcecado, mas em  defender, também não vê o mate óbvio e diz que neste momento, para acertar o passo, vai apenas desaparecer com o cavalo de h6 (diagrama 5). Moisés caçoa do rival:
"Seu Deus torce por nós, lhe turvou a visão no momento decisivo ."
6
Depois deste susto, aquele que um dia dividiu um mar em dois, fica bem mais agressivo, usa de qualquer subterfúgio para obter vitória imediata a qualquer preço:
"Já quebramos vários mandamentos e na guerra não existe ética, muito menos virtude. Se você pode "acertar o passo", eu posso sumir com duas peças de uma só vez." 
Empurra para fora, o bispo ameaçador e o cavalo do canto do tabuleiro (diagr.6). A ameaça criada, de h1=C#, o envaidece.

7

Não vale a pena tentar descrever a cara colérica de Maomé. Diz furioso:
"Deixa de ser velhaco, seu profetinha de meia tigela! Fui generoso, ofereci a outra face como preconizam aqueles outros. E o que recebi em troca? Apenas violência. Agora é dente por dente, olho por olho." 
Retira os peões de h2 e d4, e, rapidamente sem deixar reação ao oponente efetua e4 (diagrama 7). Mate! Vitória do Islã!

8
A alegria não dura muito. Surpreendentemente calmo, o condutor das peças pretas levanta o braço e pede a intervenção do árbitro, Nosso Senhor Jesus Cristo. Fala:
"Messias, há dogmas que não podemos fazer desacreditar, nem em tempo de guerra. O primeiro é de que cremos em um só Deus, mas quase tão importante quanto este, é o de dar imortalidade a todo aquele que colocar sua vida a serviço de Deus. Os peões que envolvem o Ser Supremo são intocáveis, invioláveis e imortais, não são peões são anjos." 
Jesus balança a cabeça aquiescendo e faz voltar a partida ao momento da confusão (diagrama 8).
9
 "Maomé não volta lance, comigo é tocou jogou.  Deixa o meu peão em e4 e veremos as consequências." 
Ao que, em uma gargalhada, Moisés responde:
" Oh, imbecilidade que permeia o mundo, não sabe as regras do jogo de xadrez em sua totalidade. Vou dizer por extenso e em linguagem que a moçada não conhece mais: peão toma peão "en passant" mate (diagrama 9). O Islamismo morreu."

10
Agora é  a vez de Maomé inquirir Jesus:
"Companheiro Isa, aquela história de Anjo imortal que está do lado de Alá deve continuar valendo. Portanto, o peão de e4 é imortal (já que ele estava em e2, do lado do Criador), sendo o lance "en passant" impossível de realizar. Tô certo ou tô errado?"
Jesus, já com expressão incerta, continua a oscilar a cabeça afirmativamente. Há mais uma volta à posição crítica (diagrama 10). Percebe-se os três líderes meio  confusos. A tentativa de convencer o Árbitro, feita por Moisés, é brilhante:
"No sentido lato da lei o "ao passo" não pode ser proibido. Mesmo respeitando a imortalidade do peão de e4, o direito de ir e vir é assegurado por lei e apoiado por todas as nações progressistas. Portanto, realizo o movimento, convicto de sua factibilidade, mesmo não havendo captura."
Dado o insólito que se produz no tabuleiro, uma voz gutural,vinda do tabuleiro grita que pau que bate em Jeová, vai cantar dobrado na cabeça de Alá.

11
A posição resultante é a mais extraordinária da história do Xadrez (diagrama 11). Jesus abre a Bíblia em busca de alguma solução miraculosa, não há. Dois Deuses (ou seria um só?) em xeque ao mesmo tempo, sem que tenha havido lance impossível anteriormente, é uma situação única que ocorre no quadrado mágico. Nem o Novo muito menos O Velho Testamento conseguem explicar.
No íntimo, o Mestre se compraz. Está a um passo de matar dois coelhos com uma só cajadada.

Moshe Rabbenu e Muhamed (declinam seus nomes de uma outra forma, dada a vergonha de fazer seus Deuses passarem por  esta situação), ao perceberem que Nietzsche está prestes a confirmar a sua famosa frase  de que "Deus está morto", desiludidos pela tragédia que o tabuleiro mostra, se olham com  menos beligerância e até, quem diria, com alguma compreensão. Pensam e falam ao mesmo momento: " Está na hora de recuar." Mais uma vez, o autor da Torá dá norte as ideias:
"Anjos não podem desgrudar da Divindade. Vejam o exemplo de Satanás, que desgrudou e sabemos  muito bem no que deu."
Sem que ninguém toque qualquer peça, mais um milagre acontece. Os peões, por conta própria, voltam para o lado de seus protetores. Moisés complementa:
"Amigo Maomé, jogue Txd1 que eu, mesmo um pouco melhor, aceitarei o empate."
12

Maomé executa o lance e os dois levantam a bandeira branca (diagrama 12). É selado o armistício. Foi assim que o Xadrez fez a paz onde nenhuma divindade havia dado jeito.
Moisés vai embora, guardando a planilha com o  mesmo zelo com que carregou as Tábuas da Lei. Jesus e Maomé seguem por caminho inverso e Cristo, encantado com a estratégia e tática do Profeta, pergunta, mostrando intimidade:

13
"Mao, entendi tudo, o único senão foi aquele peão em d7. Foi a única peça que não serviu para nada." 
 "Deixei engatilhado, Jesus. O amigo Moisés parece boa gente e eu o perdoei. Mas se voltar a cantar de galo, reiniciamos a Guerra do ponto em que foi acertado o empate, uso uma bazuca na Torre , ofereço o Inferno a Satanás e faço nascer a mulher com quem virei a casar (diagrama 13)."


De certo a dama é Aïcha, pensa Jesus, e reconhece que nem seu Pai lhe ensinou coisas tão maravilhosas...

04 maio 2017

Viva , Brasil!

Stud Figuron & VarandaEl Aragones

 Cresci aprendendo ( hoje dizem que não foi bem isso ) que Pero Vaz de Caminha teria escrito ao rei de Portugal relatando que na nossa terra " em se plantando tudo dá ", ouvi por anos os versos de Ari Barroso " esse Brasil lindo e trigueiro é o meu Brasil brasileiro terra de samba e pandeiro " e finalmente leio uma frase correta sobre o Brasil, além daquela célebre do General De Gaulle que dizia que não somos um país sério,   vinda do Sr. Julio Marcelo de Oliveira, que no momento atua no TCU. Senão vejamos:
" Somos o país da impunidade. Da impunidade altaneira, orgulhosa, incensada, cortejada e mantida por vassalos ilustrados "
Dá-lhe Brasil!

10 abril 2017

Redentor não resiste e se vira duas vezes para bater palmas para a Gávea

Stud Figuron & Varanda
Da primeira vez , o relógio marcava cinco horas e o Senhor aplaudiu demoradamente o feito de No Regrets, que venceu categoricamente o Zelia Peixoto de Castro, tornando-se mais um animal a se imortalizar com o título de tríplice coroado. A potranca do Doce Vale não tem nenhuma adversária entre as fêmeas, caso já comprovado por três vitórias sem dificuldade nenhuma na companhia. Digo mais, caso fosse cavalo, também ganharia as três prova da coroa de potros. Não temos potros de exceção e nem de alta qualidade. São apenas bons.

Qundo o Cristo agradeceu novamente ao belo espetáculo, a Ave Maria já havia tocado nas rádios do Brasil. Foi quando Emperor Cat cruzou facilmente na ponta, no nono páreo do programa. O entusiasmo não foi apenas por está vitória, de um favorito, mas de um jóquei - áquele que alguns conhecem pelo singelo apelido de "Ceará", mas que tem o nome de Ângelo "Monstro" Souza-, que sabe onde fica o disco.

O "show" começou com Discreto Belo, um simples azarão do Clássico Coaraze. O ginete fez do lícito ao ilícito, sugou todas as energias do seu pilotado e levou à vitória a quem a maioria dos turfistas nem tinha visto inscrito no páreo.

Logo em seguida, não fosse a largada com atraso e a falta de sorte do famoso "galão trocado", quase que emplaca o Derby com mais uma azarão, Voador Magee.

Ângelo só voltaria à raia no oitavo páreo, montando Invader, cavalo de muitas qualidades, porém voltando. Mais uma direção fantástica, se bem que do jeito que ganhou é daqueles que se podem dizer "esse até com minha vó ganhava".

Dizem que no Ceará há seca, mas o "nosso" Ceará emocionou tanto à alguém, que gotas vindas do Corcovado beijaram com raro deleite o gramado sagrado da Gávea.

08 abril 2017

Isso é Brasil!

El Aragones,

Já desencanei de esperar algo desse país e, portanto, de tudo e todos que o cercam. Isso aconteceu depois que um amigo meu, ingles, veio ao Brasil e ficou estarrecido quando, ao abrir a lista telefonica ( naquele tempo havia lista telefonica ), leu, para seu total espanto : Bigs, Ronald  telefone 2365.......Tendo em vista que esse cidadão havia assaltado um trem pagador e era procurado em todo o mundo, só aqui ele estaria a salvo porque havia se casado com uma brasileira. Ele cobrava entrada em sua casa e com isso faturava uma grana. Mas como isso aqui é Brasil nem ele aguentou e, tempos depois já doente, preferiu voltar para a cadeia na Inglaterra do que continuar nesse horror. E ainda querem saber porque o jóquei está como está?
Não se esqueçam, O goleiro Bruno fará sua estreia no boa esporte nesse final de semana, eu acho.

Real Time Web Analytics